quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Pop Arte


A Pop Arte é um movimento da arte contemporânea, ocorrido em meados do século XX, que utilizou de forma inovadora conteúdos e imagens dos meios de comunicação de massa. Segundo Hamilton, um dos integrantes do grupo britânico INDEPENDENT GROUP, a Pop Arte deveria ser, sobretudo,
“popular, transitória, consumível, de baixo custo, produzida em massa, jovem, sexy, espirituosa, glamourosa, chamativa, e um grande negócio”.





Ao analisar uma das obras mais emblemáticas da Pop Arte, a colagem de Hamilton “O que exatamente torna os lares de hoje tão diferentes, tão atrativos?” McCarty chama a atenção, em primeiro lugar, para a origem das imagens que formam esta colagem, isto é, todas são retiradas de revistas populares da época. Depois afirma que “ao reconhecer a existência do material e usá-lo numa colagem, Hamilton sugeria não só que o reino dos meios de comunicação de massa era digno de inclusão nas categorias mais elevadas da cultura ocidental, mas também que as distinções culturais tradicionais – entre elevado e inferior, elitista e democrático (...) – poderiam ser resquício de uma sensibilidade estética antiga e agora obsoleta.”






Lichtenstein


Neste sentido, a Pop Arte vai além da ação duchampiana que desloca um objeto ou imagem de seu sistema original para “elevá-lo” à categoria de arte. A Pop Arte irá também deslocar uma imagem de seu sistema original e transferí-la ao sistema das artes, porém não irá, necessariamente, “dizer” que com isso a imagem original “elevou-se” ao ser assimilada pelas artes. Desta forma se estabelece um modelo fundamental para o entendimento da arte contemporânea que torna horizontal qualquer tipo de manifestação visual dentro das artes, independente da qualidade ou categoria original da imagem utilizada (publicidade, pornografia, fotografia caseira, filme, televisão, comic, produtos industrializados, lixo, etc.). A ação contemporânea (filha da ação pop) tende a entender e valorizar as imagens, sejam elas oriundas das massas, sejam elas oriundas da alta cultura, em graus de igualdade. Com isso, pouco a pouco, vai-se destruindo a idéia tradicional de que o “auge” da carreira de uma imagem é ser considerada uma imagem artística.



Peter Blake


Oldenburg


Bibliografia para consulta:


ARCHER, MICHAEL, ARTE CONTEMPORANEA, uma história concisa, São Paulo: Martins Fontes

DANTO, Arthur C .APóS O FIM DA ARTE, São Paulo: Edusp

LUCIE-SMITH, E.MOVIMENTOS ARTISTICOS A PARTIR DE 1945, Martins FontesMcCARTHY, David; Arte pop, São Paulo: Cosac & Naify
WOOD, Paul; FRASCINA, Francis; HARRIS, Jonathan; HARRISON, Charles.
Modernismo em Disputa – a arte desde os anos quarenta, São Paulo: Cosac & Naify


Welsseman



Hockney

aula POP ARTE



6 comentários:

  1. Respostas
    1. so pra quem não sabe o que e art

      Excluir
    2. Aposto que tem uns 10 anos, ou menos.

      Excluir
  2. Muito legal e interessante. Me ajudou muito. Obrigado :)

    ResponderExcluir
  3. E pena, é não ter mais imagens.

    ResponderExcluir